Receita em Nuvem da Microsoft, ultrapassa os 20 Bilhões de Dólares.

A Microsoft está prestes a fazer um sonho de dois anos se tornar realidade.

A gigante da tecnologia reportou fortes ganhos na quinta-feira, com a figura principal sendo o crescimento contínuo de seus negócios em nuvem. Conduzido por sua plataforma Azure e o cada vez mais popular pacote de produtividade do Office 365. Os esforços de nuvem da Microsoft estão agora sentados em uma taxa de corrida anual de US $ 18,9 bilhões. (Aqui, “taxa de execução anual” significa quanta receita o negócio faria no decorrer de um ano, se ele continuasse a seu ritmo atual.)

Grafico-MS.png

Como mostra o gráfico da Statista, isso é mais do que o dobro, daquilo que existia a dois anos atrás. Porém o mais notável, é que estão muito próximos de cumprir uma promessa feita em 2015, quando a CEO Satya Nadella prometeu que o negócio da nuvem da empresa atingiria US $ 20 bilhões em receitas até o final do ano fiscal de 2018.

A essa altura, porém, a Microsoft tende à atingir esse objetivo até mais cedo do que o previsto.

Fonte: Site Business Insider

Como se conectar ao PowerShell do Office 365

Olá pessoal!

Vou começar a publicar uma série de Post sobre administração do Office 365 e para começar, vamos aprender a conectar ao Tenant via PowerShell.

Primeiro, você deve baixar e instalar o Assistente de Conexão do Microsoft Online e o Microsoft Azure Active Directory para PowerShell. Essas etapas só deverão ser executadas uma única vez no computador que você irá utilizar para efetuar a conexão.

Uma vez instalados os dois pacotes, você terá o acesso à console do serviço disponível em seu computador conforme exibido na imagem abaixo:

MenuIniciar-Win10-PowerShell

A partir deste ponto, para conectar ao Tenant do seu office 365, basta abrir a Console do Windows Azure Active Directory PowerShell e conforme a imagem a seguir executar o comando de conexão Connect-MsolService e informar seu usuário e senha.

Conecta-Office

A partir dai, você já estará conectado ao ambiente via PowerShell, porém para algumas situações, pode ser necessário informar várias vezes o nome e senha do seu usuário. Para facilitar esse tipo de ação, o PowerShell lhe permite criar uma variável que manterá suas credenciais de usuário, neste caso você deve executar a sequência de comandos abaixo:

$Cred = Get-Credential
Connect-MsolService -Credential $Cred

connecta2-o365

$Cred nada mais é do que o nome da variável que você está criando para armazenar as suas informações de conexão, você poderia informar qualquer outro nome, como por exemplo, $UserCredential, $User, etc.

A partir de agora, sempre que você for executar um comando que precise de suas informações de login, basta você usar essa variável que você criou para armazenar suas credenciais e com esses comandos executados, você já está conectado ao seu Tenant do Office 365, onde poderá executar uma série de tarefas administrativas.

Um teste simples para validar que você está conectado ao Tenant de sua empresa é usar o comando Get-MsolCompanyInformation, conforme demonstrado na imagem abaixo:

InfoF1

Neste Post, acabamos de demonstrar os passos para você conseguir se conectar ao Tenant do Office 365 via PowerShell!

Microsoft Stream

stream

Agora no final de Julho de 2017, a Microsoft irá começar a disponibilizar nos Tenants de Office 365 o Microsoft Stream. Este recurso vem com o objetivo de substituir o antigo Videos. O novo aplicativo oferece uma série de recursos novos que irão melhorar a forma de gerenciar, publicar e compartilhar vídeos.

A ferramenta oferece recursos interessantes, como a capacidade de acrescentar legenda automaticamente aos vídeos (disponível por enquanto em Espanhol e Inglês), controle de exibição e inclusão de descrição e temas para localizar rapidamente partes específicas do vídeo.

Leia mais em https://stream.microsoft.com/pt-br/

Habilitando o recurso Copia de Itens enviados dentro do Exchange Online para Caixas postais Compartilhadas.

As caixas de correio compartilhadas são ótimas. Normalmente usamos para uma variedade de cenários em nosso ambiente. Porém uma das queixas mais comuns de nossos clientes, é que as mensagens enviadas por essa caixa são colocadas normalmente na Pasta Itens enviados do próprio usuário ao invés de ficar no Itens enviados da caixa compartilhada. Isso acaba muitas vezes levando a perda da eficiência durante os trabalhos diários.

Enfim, existe uma opção que finalmente (….FINALMENTE….) soluciona essa questão sem que você tenha que executar um script super elaborado para alterar o registro nas máquinas de seus usuários. Desde Julho de 2017, esta opção está disponível no Centro de administração do Office 365 (Ambiente Web).

Vamos primeiro acessar o ambiente administrativo do Office 365 na WEB para examinar os atributos da caixa de correio compartilhada e, em seguida, configurar um script PowerShell para alterar essas configurações. Faça login no Centro Administrativo do Office 365, expanda a opção Grupos e em seguida selecione caixas de correio compartilhadas.

Selecione uma caixa de correio compartilhada. Aqui foi escolhido a caixa GIS por exemplo. Agora já nas opções desta caixa, foi selecionado a opção editar do item Send Items.

Isto é o que queremos habilitar! Habilite essas duas opções na caixa de correio. Com essas duas opções habilitadas, o sistema agora irá mostrar a mensagem “Copiado para a caixa de correio” no painel de informações.

Visualização do painel de informações após habilitar a opção Copia de Itens enviados.

Agora será feita a conexão ao Azure PowerShell e carregado o ambiente do Exhcange Online. Fazendo uma pesquisa com o parâmetro FL, você poderá ver a alteração feita via portal:

Get-Mailbox -Identity sharedmailbox@domain.com | FL

O resultado irá apresentar dois atributos. Estes são os atributos que foram alterados via ambiente  gráfico.

MessageCopyForSentAsEnabled           : True

MessageCopyForSendOnBehalfEnabled     : True

Para definir esses atributos para uma única caixa postal, basta usar o seguinte cmdlet:

Set-Mailbox -Identity sharedmailbox@domain.com -MessageCopyForSendOnBehalfEnabled $true -MessageCopyForSentAsEnabled $true

Agora, se você quiser habilitar esse recurso para todas as caixas compartilhadas do seu ambiente, primeiro você precisa localizar todas essas caixas, para isso, use o seguinte comando:

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq ""}

Caso você precise listar todas as caixas postais que estão com o Atributo Itens enviados (Sent Items) habilitado, então use o comando abaixo:

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq "true"}

Agora iremos pegar a seleção de todas as caixas postais que não estão com o Atributo Sent Items habilitado e iremos combinar com o cmdlet Set-Mailbox para habilitar esse atributo em todas as caixas.

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq ""} | Set-Mailbox -MessageCopyForSendOnBehalfEnabled $true -MessageCopyForSentAsEnabled $true

Esperamos que isso possa ajudar pessoas que estão com problemas similares em seus ambientes.

fonte: Tradução da publicação feita por James Daniels em 15 de Julho – http://alturl.com/fyef2

Planejando seu ambiente para garantir sucesso em seus projetos

Project

Um dos fatores mais comuns que cooperam com a falha de um projeto é justamente a falta do planejamento adequado do mesmo. Por mais que hoje em dia ITIL, COBIT, PMBOK e outros frameworks de gestão e planejamento estejam em alta no mercado, ter uma visão completa sobre o projeto que será executado, com as informações adequadas que permitam uma previsão real e clara sobre como será o desenrolar das tarefas ainda é uma tarefa bastante árdua para muitas das empresas e equipes técnicas do mercado.

Muitos técnicos ainda tem o péssimo hábito de chutar valores ou contar apenas com sua experiência para definir prazos, no geral há pouca conversa com as partes interessadas, quase nada é feito com relação a análise do ambiente e em diversos casos não são criadas documentações que deveriam ser utilizadas como guias para a equipe técnica.

Você deve estar se perguntando, mas então qual é a sua recomendação para a elaboração de um bom projeto?

Todo projeto precisa ter um mínimo de informação necessária tanto sobre o cliente, quanto sobre sua infraestrutura para que seja possível a execução de um trabalho adequado. Seguir bons frameworks do mercado para gerenciar todas essas tarefas é fundamental, mas agora é que vem a grande dica!

Os fabricantes no geral disponibilizam sempre boas ferramentas que podem ser utilizadas para auxiliar principalmente na avaliação técnica do ambiente e a ideia agora é fazer um resumo das principais e mais úteis que poderíamos utilizar para fazer esse levantamento e avaliação do ambiente.

Começando com as tecnologias voltadas para a Nuvem:

Microsoft Azure Cost Estimator Tool 

                 Esta ferramenta que pode ser Baixada do site da Microsoft, é utilizada para avaliar o ambiente atual e com isso recomendar o ambiente ideal que deveria ser montado no Windows Azure para atender a demanda. Em um projeto de migração para nuvem, essa é uma tarefa bastante crítica, dimensionar a configuração das VMs ou se realmente será necessário usar uma VM não é uma tarefa das mais simples. Agora você não só conseguirá estimar a configuração de ambiente necessário, como também será capaz de calcular um custo estimado para os próximos 31 dias de trabalho no Azure.

Calculadora do Azure

                 A calculadora de preços do Azure é outra ótima ferramenta para dimensionar o quanto irá gastar com a implementação de um serviço específico, ela é bastante útil para o cliente que precisa ter uma estimativa muito próxima sobre o quanto irá gastar com a opção de ter sua estrutura funcionando na nuvem.

Pensando em sua infraestrutura local:

Microsoft Assessment & Planning Toolkit 

                 Com a ferramenta MAP, você pode avaliar sua infraestrutura local e determinar as tecnologias certas para suas necessidades de TI. A ferramenta permite que você forneça inventário rápido, permite que você planeje migrações de estação de trabalhos e servidores, faz avaliação de produtos e até a criação de propostas, etc.

Performance Analysis of Logs (PAL) Tool 

                 Quando você tem um problema, mas não sabe qual contador de performance deve usar para avaliar corretamente o problema e apontar a solução de forma assertiva, você pode usar a ferramenta PAL, como ela você consegue gerar os contadores e fazer a avaliação de performance do ambiente do seu cliente de uma forma adequada, facilitando a identificação da falha ou até do ponto de gargalo.

Em resumo, aqui em poucas palavras, apresentamos algumas das diversas ferramentas disponibilizadas pela Microsoft para que seus projetos tenham maior chance de sucesso e a satisfação de seus clientes sejam ainda maiores.

Atualizando seu Windows para Windows 10

win10-new

Olá pessoal, estamos em um momento muito importante do cenário de TI, onde de forma revolucionária, a Microsoft disponibilizou seu novo Sistema Operacional, o Windows 10.

Dentre as diversas novidades que já comentamos aqui mesmo no blog, um dos grandes destaques sem dúvida é a possibilidade de fazer o upgrade de versões anteriores de forma gratuita.

Nas versões anteriores do Windows, só era possível fazer o upgrade da ultima versão do Sistema Operacional para o atual, porém nesta versão atual, a Microsoft inovou e permite que possamos fazer o upgrade das três ultimas versões para o novo S.O. e ai começam a surgir algumas dúvidas sobre o tema, uma das principais é justamente o fato de identificar quais versões suportaram esse upgrade e para qual versão poderemos seguir. Pensando nisso, irei neste Post de forma simples tentar resumir justamente essa questão de versões suportadas e para quais versões poderemos seguir.

Em resumo, você poderá atualizar seu Windows 7, 8 e 8.1 para o Windows 10 sem grandes problemas, caso seu computador esteja com um desses sistemas instalados e você queira iniciar agora a atualização, basta clicar aqui para iniciar o processo.

Agora se o seu Windows for um Windows Enterprise, neste caso o processo anterior não irá funcionar e você precisará consultar o Centro de Serviços de Licenciamento por Volume.

Com relação a compatibilidade de versões, a tabela abaixo irá lhe ajudar a desmistificar essa tarefa.

Versoes-W10

Quando você executa a atualização de um Sistema Operacional, todos os documentos, configurações e softwares são mantidos, mas vela lembrar que pode haver incompatibilidade entre o novo sistema operacional e aplicações que existiam instaladas no S.O. anterior, por tanto, vale testar isso antes de iniciar a atualização em massa.

Outra questão importante, se você decidir fazer uma instalação limpa do Windows 10, precisará inserir uma chave do produto qualificada, do Windows 7, Windows 8.1 ou Windows 10 daqueles citados na tabela acima ou então poderá ainda comprar uma licença para ativar o Windows 10.

Em um próximo Post, irei apresentar uma maneira de gerar uma mídia USB ou um DVD para atualização de um Windows para o Windows 10, até lá!

 

Dicas e truques sobre Atualizações e Migrações de Servidores Microsoft

Olá pessoal,

Com a chegada dos novos servidores Microsoft, o assunto Migração e Atualização começam a se tornar comuns nas comunidades. As empresas começam a se preparar para executar a mudança de seus servidores e com isso a necessidade de estar preparado para executar essa tarefa começa a crescer entre os profissionais de TI.

Assista o vídeo gravado no Quintas da TI, onde Diogo Molina e eu, fizemos uma demonstração prática sobre essa tarefa e passamos dicas importantes sobre como preparar o seu ambiente e executar a migração de forma controlada e segura.

Para quem está se preparando para o Exame 70-410, esse vídeo também irá ajudar bastante!

Bom estudo para todos!

Prepare-se para o Exame 70-410 do Windows Server 2012

Olá Pessoal,

Muita gente pergunta pra mim, sobre a melhor forma de se preparar para os exames da Microsoft, principalmente sobre o exame 70-410. Bem, existem vários caminhos para essa preparação, mas um dos mais adequados é seguindo por um curso oficial, onde você terá acesso a materiais preparados pela própria Microsoft e serão orientados por instrutores autorizados para tal.

Agora, não adianta correr direto para o curso sem estar com os pré-requisitos em dia, pois os cursos de Certificação lhe exigirão um conhecimento mínimo para que possam acompanhar o que será explicado pelo instrutor. Sendo assim, segue uma receitinha básica sobre como se preparar para o treinamento 20-410 e se dar bem no exame 70-410.

Primeiro – A Microsoft oferece um canal chamado de MVA (Microsoft Virtual Academy), neste canal, você terá acesso a uma série de vídeos que irão lhe ajudar a se preparar para o treinamento oficial, sendo assim comece assistindo aos vídeos do MVA. A primeira dica é começar pelo curso de Introdução a Fundamentos de redes, onde você irá aprender o básico necessário para começar a trilhar seus caminhos em administração de redes.

Depois disso, comece a dar seus primeiros passos rumo a gestão de servidores Microsoft com os vídeos de introdução a instalação de configurações básicas de Servidores Windows 2012. Com estes vídeos, você será capaz de instalar um servidor, executar as configurações iniciais deste e promove-lo para um controlador de domínio.

Bem, agora é hora de procurar um curso oficial e iniciar seu treinamento rumo a certificação MCSA.

Boa sorte!

Segunda chance Microsoft está de volta!

SecondShot

A segunda chance gratuita nos exames Microsoft está de volta, não perca tempo!

A Microsoft acaba de anunciar o retorno da segunda chance para os exames das formações oficiais. Ao agendar e fazer um exame de MCP entre 12 de julho de 2015 e 12 de Janeiro de 2016, você se torna elegível para uma repetição se não for aprovado em sua primeira tentativa. Você tem 30 dias a partir da data do exame em que foi reprovado para refazer o novo exame.

Não perca essa grande oportunidade!

Para mais informações, acesse o site da Microsoft.

Algumas novidades do Windows 10!

Olá pessoal,

Estamos próximos do lançamento oficial do novo Sistema Operacional da Microsoft e no Post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o novo produto, vou apresentar aqui, algumas novidades do novo sistema.

1 – O Windows 10 será gratuito.

Win10Gratuito

O novo sistema operacional será gratuito, o sistema será oferecido aos usuários de computadores por download. Esse upgrade será possível a partir da versão 7 do Windows e a Microsoft informa que permitirá o Upgrade até para os produtos piratas, porém, esses não serão ativados, ou seja, continuarão piratas (Esta questão sobre os piratas ainda não está oficializada e pode ser alterada até o lançamento do produto).

2 – Volta do Menu Iniciar

Win10StartMenu

Depois de muitas solicitações, a Microsoft voltará o menu Iniciar dentro do Windows 10. O menu foi retirado na chegada do Windows 8, substituído pela Tela Iniciar, que deixou o sistema operacional com uma cara mais moderna e com a aparência dos sistemas desenvolvidos para tablet. No geral, não foi bem aceito pelos usuários de Desktops, o ambiente foi pensado para ser usado em equipamentos sensíveis a toques na tela, mas não para uso em micros tradicionais.

3 – Nova estratégia de Mercado

win10-Cloud

A Microsoft está mudando seu foco e Vender o sistema Operacional não é mais seu objetivo, agora a ideia é tratar o Windows como um serviço e não como um produto, sendo assim, ela passa a se preocupar menos em vender o Windows e mais em vender assinatura de serviços de nuvem e conteúdo, Azure e Office 365 se destacam nesses quesitos.

4 – Windows para Smartphone

Win10Devices

Pensando em unificação da estrutura, a Microsoft irá oferecer o upgrade do Windows 10 também para os usuários de Smartphone que usam o Windows 8. Existem requisitos de hardware para essa atualização que podem dificultar o processo para alguns usuários, para essa atualização, é necessário que o aparelho tenha pelo menos 512 Mb de RAM e 4Gb de armazenamento interno. Considerando os aparelhos vendidos atualmente, a maioria se encaixa nestes requisitos, já os mais antigos, podem ficar fora desta lista.

5 – Apps compatíveis com Smartphones e PCs

Win10App

A Microsoft já vem incentivando desenvolvedores, através de suas comunidades, a criar novos aplicativos ou ajustar aplicativos que atualmente funcionam em plataformas como Android e IOS para a plataforma Microsoft. O objetivo é justamente, universalizar essas Apps e evitar que haja limitações entre aplicações para Desktop ou dispositivos móveis.

6 – Fim do dualboot

Win10-dualboot

Com o Windows 10, a Microsoft está anunciando o fim do dualboot, processo onde muitos técnicos e empresas configuram mais de uma instalação de Sistema Operacional no mesmo Hardware, com isso, você terá que buscar uma outra maneira de criar uma segunda instalação em sua máquina para ter um Linux instalado por exemplo.

O Windows 10, está previsto para ser lançado mundialmente no próximo dia 29 de Julho e você já pode baixar a versão Trial para testar acessando o site da Microsoft.