Receita em Nuvem da Microsoft, ultrapassa os 20 Bilhões de Dólares.

A Microsoft está prestes a fazer um sonho de dois anos se tornar realidade.

A gigante da tecnologia reportou fortes ganhos na quinta-feira, com a figura principal sendo o crescimento contínuo de seus negócios em nuvem. Conduzido por sua plataforma Azure e o cada vez mais popular pacote de produtividade do Office 365. Os esforços de nuvem da Microsoft estão agora sentados em uma taxa de corrida anual de US $ 18,9 bilhões. (Aqui, “taxa de execução anual” significa quanta receita o negócio faria no decorrer de um ano, se ele continuasse a seu ritmo atual.)

Grafico-MS.png

Como mostra o gráfico da Statista, isso é mais do que o dobro, daquilo que existia a dois anos atrás. Porém o mais notável, é que estão muito próximos de cumprir uma promessa feita em 2015, quando a CEO Satya Nadella prometeu que o negócio da nuvem da empresa atingiria US $ 20 bilhões em receitas até o final do ano fiscal de 2018.

A essa altura, porém, a Microsoft tende à atingir esse objetivo até mais cedo do que o previsto.

Fonte: Site Business Insider

Como se conectar ao PowerShell do Office 365

Olá pessoal!

Vou começar a publicar uma série de Post sobre administração do Office 365 e para começar, vamos aprender a conectar ao Tenant via PowerShell.

Primeiro, você deve baixar e instalar o Assistente de Conexão do Microsoft Online e o Microsoft Azure Active Directory para PowerShell. Essas etapas só deverão ser executadas uma única vez no computador que você irá utilizar para efetuar a conexão.

Uma vez instalados os dois pacotes, você terá o acesso à console do serviço disponível em seu computador conforme exibido na imagem abaixo:

MenuIniciar-Win10-PowerShell

A partir deste ponto, para conectar ao Tenant do seu office 365, basta abrir a Console do Windows Azure Active Directory PowerShell e conforme a imagem a seguir executar o comando de conexão Connect-MsolService e informar seu usuário e senha.

Conecta-Office

A partir dai, você já estará conectado ao ambiente via PowerShell, porém para algumas situações, pode ser necessário informar várias vezes o nome e senha do seu usuário. Para facilitar esse tipo de ação, o PowerShell lhe permite criar uma variável que manterá suas credenciais de usuário, neste caso você deve executar a sequência de comandos abaixo:

$Cred = Get-Credential
Connect-MsolService -Credential $Cred

connecta2-o365

$Cred nada mais é do que o nome da variável que você está criando para armazenar as suas informações de conexão, você poderia informar qualquer outro nome, como por exemplo, $UserCredential, $User, etc.

A partir de agora, sempre que você for executar um comando que precise de suas informações de login, basta você usar essa variável que você criou para armazenar suas credenciais e com esses comandos executados, você já está conectado ao seu Tenant do Office 365, onde poderá executar uma série de tarefas administrativas.

Um teste simples para validar que você está conectado ao Tenant de sua empresa é usar o comando Get-MsolCompanyInformation, conforme demonstrado na imagem abaixo:

InfoF1

Neste Post, acabamos de demonstrar os passos para você conseguir se conectar ao Tenant do Office 365 via PowerShell!

Microsoft Stream

stream

Agora no final de Julho de 2017, a Microsoft irá começar a disponibilizar nos Tenants de Office 365 o Microsoft Stream. Este recurso vem com o objetivo de substituir o antigo Videos. O novo aplicativo oferece uma série de recursos novos que irão melhorar a forma de gerenciar, publicar e compartilhar vídeos.

A ferramenta oferece recursos interessantes, como a capacidade de acrescentar legenda automaticamente aos vídeos (disponível por enquanto em Espanhol e Inglês), controle de exibição e inclusão de descrição e temas para localizar rapidamente partes específicas do vídeo.

Leia mais em https://stream.microsoft.com/pt-br/

Habilitando o recurso Copia de Itens enviados dentro do Exchange Online para Caixas postais Compartilhadas.

As caixas de correio compartilhadas são ótimas. Normalmente usamos para uma variedade de cenários em nosso ambiente. Porém uma das queixas mais comuns de nossos clientes, é que as mensagens enviadas por essa caixa são colocadas normalmente na Pasta Itens enviados do próprio usuário ao invés de ficar no Itens enviados da caixa compartilhada. Isso acaba muitas vezes levando a perda da eficiência durante os trabalhos diários.

Enfim, existe uma opção que finalmente (….FINALMENTE….) soluciona essa questão sem que você tenha que executar um script super elaborado para alterar o registro nas máquinas de seus usuários. Desde Julho de 2017, esta opção está disponível no Centro de administração do Office 365 (Ambiente Web).

Vamos primeiro acessar o ambiente administrativo do Office 365 na WEB para examinar os atributos da caixa de correio compartilhada e, em seguida, configurar um script PowerShell para alterar essas configurações. Faça login no Centro Administrativo do Office 365, expanda a opção Grupos e em seguida selecione caixas de correio compartilhadas.

Selecione uma caixa de correio compartilhada. Aqui foi escolhido a caixa GIS por exemplo. Agora já nas opções desta caixa, foi selecionado a opção editar do item Send Items.

Isto é o que queremos habilitar! Habilite essas duas opções na caixa de correio. Com essas duas opções habilitadas, o sistema agora irá mostrar a mensagem “Copiado para a caixa de correio” no painel de informações.

Visualização do painel de informações após habilitar a opção Copia de Itens enviados.

Agora será feita a conexão ao Azure PowerShell e carregado o ambiente do Exhcange Online. Fazendo uma pesquisa com o parâmetro FL, você poderá ver a alteração feita via portal:

Get-Mailbox -Identity sharedmailbox@domain.com | FL

O resultado irá apresentar dois atributos. Estes são os atributos que foram alterados via ambiente  gráfico.

MessageCopyForSentAsEnabled           : True

MessageCopyForSendOnBehalfEnabled     : True

Para definir esses atributos para uma única caixa postal, basta usar o seguinte cmdlet:

Set-Mailbox -Identity sharedmailbox@domain.com -MessageCopyForSendOnBehalfEnabled $true -MessageCopyForSentAsEnabled $true

Agora, se você quiser habilitar esse recurso para todas as caixas compartilhadas do seu ambiente, primeiro você precisa localizar todas essas caixas, para isso, use o seguinte comando:

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq ""}

Caso você precise listar todas as caixas postais que estão com o Atributo Itens enviados (Sent Items) habilitado, então use o comando abaixo:

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq "true"}

Agora iremos pegar a seleção de todas as caixas postais que não estão com o Atributo Sent Items habilitado e iremos combinar com o cmdlet Set-Mailbox para habilitar esse atributo em todas as caixas.

Get-Mailbox -RecipientTypeDetails shared | Where-Object{$_.messagecopyforsentasenabled -eq ""} | Set-Mailbox -MessageCopyForSendOnBehalfEnabled $true -MessageCopyForSentAsEnabled $true

Esperamos que isso possa ajudar pessoas que estão com problemas similares em seus ambientes.

fonte: Tradução da publicação feita por James Daniels em 15 de Julho – http://alturl.com/fyef2

Primeiro Encontro Nacional de Produtividade com Pacote Office.

enaprod1

Venham participar do evento gratuito que irá lhe mostrar uma nova maneira de trabalhar com o Pacote Office da Microsoft.

Veja como o Office pode ajudar você e sua empresa a ganhar maior produtividade e reduzir custos de uma forma extremamente simples e prática.

O evento contará com mais de 20 palestrantes e as palestras serão todas online e sem nenhum custo para você.

Para participar, basta se inscrever no evento através do link abaixo:

http://alturl.com/8vdhh

Venha participar conosco, de 22 a 28 de Outubro!

Quais são as vantagens de migrar para a Nuvem?

Olá pessoal,

Hoje vamos falar um pouco sobre Cloud Computing e as grandes dúvidas que esta atrai. Ao iniciar um processo de avaliação de migração para a nuvem, uma empresa sempre irá se preocupar em fazer os calculos para validar se realmente irá ter vantagens com esse processo, se irá economizar algo de fato. Porém ao fazer esses cálculos, os técnicos geralmente acabam não analisando todas as questões envolvidos e consequentemente não conseguem demonstrar de uma forma adequada a viabilidade do processo.

A ideia neste post é demonstrar justamente demonstrar de uma forma lúdica, os custos envolvidos e que devem ser considerados na hora de avaliar se sua empresa terá vantagens nesta migração.

Ao fazer essa avaliação, a primeira dica importante é que olhar para os custos de software e hardware que sua empresa deixará de ter é apenas a ponta de um grande Iceberg. Migrar uma estrutura para a nuvem lhe trará uma série de benefícios que na grande maioria das empresas não está presente.

virtualizao-com-hyperv-18-638

Como você pode observar na imagem acima, transferir sua estrutura para a nuvem envolve uma série de benefícios que normalmente não conseguimos pelo mesmo custo em nossa rede local. Podemos citar como exemplo como Recuperação de desastre, manutenção com time técnico especializado, maior segurança das informações, gerenciamento baseado nas boas práticas do Mercado, etc.

Em outras palavras, esperar um valor menor ao migrar para a nuvem, não é uma grande verdade, mas garantir uma estrutura muito mais moderna e especializada por um custo acessível pela empresa é o ponto principal.

Vale destacar também que em muitos casos a redução irá ocorrer dentro de casa, redução de Espaço físico (locação), menos aquisição de hardware, redução no time técnico, etc.

Muitas ferramentas de nuvem permitem que você faça uma simulação de custo e isso irá lhe ajudar na criação da estimative que será apresentada para sua diretoria. Por exemplo, o Windows Azure, possui uma calculadora que você pode usar para consultar esses valores, ela pode ser acessada a partir do seu próprio Web Site.

Portas POP, SMTP e IMAP do Office 365

O365

É comum para usuários que trabalham com o serviço de e-mail do Office 365, ter que configurar um servidor SMTP, POP ou até mesmo IMAP em um cliente ou serviço de disparo de e-mails.

Normalmente é ai que surgem as dúvidas! Qual é a URL que devo informar? Qual porta de serviço ele utiliza?

Pois bem, para ajudá-los neste sentido, seguem abaixo as portas utilizadas para essa tarefa:

Configuração do IMAP
Endereço do Servidor: outlook.office365.com
Porta: 993
Método de Criptografia: SSL

Configuração do POP
Endereço do Servidor: outlook.office365.com
Porta: 995
Método de Criptografia: SSL

Configuração do SMTP
Endereço do Servidor: smtp.office365.com
Porta: 587
Método de Criptografia: SSL

Vale lembrar que o Office 365 trabalha com conexão do tipo Active Sync, sendo assim, você precisa utilizar o cliente de e-mail que suporte este tipo de conexão. Segundo a Microsoft, você deve usar o Outlook a partir do 2007 ou ainda Outlook for MAC 2011, Windows 8 Mail, Mail do iPhone, Android, etc.